Robôs na construção civil já são uma realidade?


Postada em 09/01/2019 às 15:25


Robôs na construção civil já são uma realidade?

Máquinas poderão revolucionar a construção de edifícios daqui a alguns anos

 

Desde o ano passado, o mercado de construção civil vem evoluindo bastante. Com a chegada da Internet das Coisas, várias empresas passaram a otimizar serviços repetitivos de uma forma mais rápida e eficaz, o que possibilitou profissionais a darem uma atenção maior para atividades complexas da empresa.

O mesmo serviu para área de construção civil, com uma simples busca no Google você encontrará máquinas gigantescas, levando pilhas de materiais e assentando tijolos com uma agilidade absurda. Mas será que esse seria o fim dos operários? Robôs na construção civil já são mesmo uma realidade?

Na visão de vários CEOs, os robôs farão sim parte do setor de construção civil, mas por enquanto, essa realidade está bastante distante de acontecer. Por quê? Primeiramente, este setor não muda tão rapidamente quanto os outros setores, e depois, esses robôs precisarão ser constantemente recolocados, tendo que passar por portas e janelas estreitas e prédios de múltiplos andares. Sem contar que estas máquinas terão que trabalhar na maioria do tempo sob condições severas de intempéries, como sol, chuva e poeira.

Para alguns especialistas, o primeiro país que avançará mais rapidamente nesse tema será a China, que está em grande processo de expansão e tem a tecnologia como pilar fundamental de tudo o que faz.

Já no Brasil, não encontraremos, pelo menos, pelos próximos 10 ou 20 anos, robôs montando edifícios sozinhos ou realizando funções grandiosas sem a ajuda de seres humanos.

Internet das Coisas

O conceito Internet das Coisas ou IOT representa o momento exato em que o mundo dos humanos e das máquinas se encontram. É quando o computador deixa de ser comandado e passa a se comandar.

Tecnologias que possuem um canal próprio de comunicação pela internet e aperfeiçoam tarefas repetitivas, capazes também de coletar e transmitir dados. Utilize essas tecnologias a seu favor e facilite processos, enquanto os robôs ainda não fazem parte das nossas realidades.

 

Por Cláudia Ferreira