Umidade: seus tipos e soluções


Postada em 10/04/2018 às 09:06


Umidade: seus tipos e soluções

Um dos problemas mais comuns nas construções que vem fazendo com que os revestimentos fiquem danificados em conjunto com a perca de vida útil dos materiais. Sem contar em outros malefícios que os mesmos trazem consigo, como por exemplo, a ploriferação de fungos que resultará em mofo, sucedendo-se em problemas respiratórios e alergias. Nesta matéria identificaremos alguns tipo de umidade e como impedi-las ou como contê-la caso já tenha se tornado presente no seu dia-a-dia.

 

Umidade e suas especificações

Embora pareça tudo a mesma coisa, suas origens podem são diferentes. Sendo elas:

Umidade por infiltração: ocorre quando a umidade alcança diretamente a parede, sendo que essa origem é mais frequente em elementos enterrados (subsolos no geral), concebidos sem a prudência dos cuidados com lençol freático do lado externo.

Solução: neste caso é preciso suprimir qualquer proximidade entre parede e solo úmido para assegurar que esse impasse torne a aparecer novamente.

 

Umidade por intemperismo: acontece quando a água da chuva permeia pela fachada ou pela cobertura. Estudos apontam que em fachadas, são raros os casos que decorre por conta da permeabilidade dos materiais usados, geralmente são pela surgimento de fissuras. Já em telhados , a calha pode estar entupida ou mal instalada.

Solução: um meio de remediar esta dificuldade é utilizando tintas impermeabilizantes que forma uma película de flexibilidade e durabilidade elevada sobre a superfície externa das paredes. Por terem um teor maior de acrílicos, coincidem com atributos que impedem a percolação da água.

Outra forma de impossibilitar este problema, é aplicando blocos de baixo potencial de movimentação interna, na realização da fachada, para que previna o surgimento de fissuras. Propiciar beirais, ressaltos, molduras e demais detalhes arquitetônicos interdita a formação da lâmina de água contínua na fachada. Na cobertura, telhados e calhas tem como obrigatoriedade preservar a fachada contra a chuva. Em edifícios recomenda-se promover uma impermeabilização eficaz.

 

Umidade por capilaridade: este empecilho se desenvolve quando a parede está ligada com as vigas baldrames, de forma inadequada, determinando contato com o solo. Caso as paredes estivessem com uma parte enterrada, relacionando-se com o solo úmido, fica claro que está firmado a via de entrada da umidade pela força capilar produzida pelos poros que comumente está presente nos elementos que compõe a alvenaria.

Solução: assim como na umidade por infiltração, é imprescindível evitar qualquer contato com a parede e o solo úmido para certificar que o problema não volte a surgir. No mercado há materiais que se encaixam como solução para este problema, como por exemplo argamassas impermeabilizantes. Se torna necessário extrair todo revestimento da parede, para que o material seja aplicado diretamente na alvenaria, podendo ser aplicado pelo lado externo ou interno do ambiente.

 

Umidade por condensação: acontecimento ligado ao desenvolvimento de vapor nos ambientes internos, em especial as cozinhas e banheiros. Ocorre quando a circunstância de umidade e temperatura atmosférica possibilita que água se condense sobre a superfície de paredes. Este evento pode se associar também a falta de ventilação nesses ambientes, podendo ser causado pela insuficiência nos tamanhos e aberturas de esquadrias ou pelo uso inadequado dos mesmos.

Solução: as proporções das esquadrias tem de ser compatíveis ao ambiente, isto já é o suficiente para que este problema seja solucionado. Em locais com excesso de vapor a ventilação por algumas esquadrias tem de ser permanente para retirar o excesso de vapor.

 

Referências: www.aecweb.com.br