Dicas de Materiais Sustentáveis para Construção Civil.


Postada em 09/03/2018 às 16:19


Dicas de Materiais Sustentáveis para Construção Civil.

 Além de produzir técnicas construtivas inovadoras é preciso também que tenha equilíbrio entre construção civil e o meio ambiente. Por este motivo que empresas e pesquisadores investem cada vez mais na elaboração de materiais sustentáveis e inovadores.

 Preparamos uma lista com 6 materiais sustentáveis para a construção civil que já estão modificando todo o cenário em um espaço tecnológico e ecologicamente amistoso. Vejam a seguir:

1 - Bioconcreto

 Desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda, o bioconcreto é capaz de regenerar obras desgastadas.

 Na preparação do bioconcreto é misturado concreto  com colônias da bactéria chamada de Bacillus Pseudofirmus.

 

 

"Essas bactérias formam esporos e podem sobreviver por mais de 200 anos nos edifícios" diz o cientista holandês Henk Jonkers.

 Quando acrescentado o lactato de cálcio (seu respectivo alimento), produzem carbonato de cálcio e são capazes de vedar as rachaduras existentes.  No período em que vai aparecendo fissuras nas edificações construídas de bioconcreto, as bactérias ficam expostas aos elementos físicos, principalmente água. A presença de umidade acorda os microorganismos, que começa a absorver lactato de cálcio e, na sua digestão final, geram o carbonato.

 

 

 O carbonato repara as rachaduras no bioconcreto em um tempo de três semanas, desde que não seja uma fissura mais larga que 8 milímetros. O produto pode elevar o valor de grandes projetos de infraestrutura, considerando um acréscimo de quase 40%. No entanto leva a economia no custo de manutenção das estruturas.

 

2 - Telhado Verde

 Não se trata de uma técnica recente, sua prática vem desde a época da Babilônia, conhecido também como os famosos Jardins Suspensos. Consiste na aplicação de uma camada vegetal sobre uma base impermeabilizada com uma manta de PVC. As plantas refletem mais raios solares do que a telhas convencionais.

 

                                                            

 

 Oferecem melhorias na qualidade do ar das cidades, já que a vegetação absorve as substâncias tóxicas e libera oxigênio na atmosfera; ajuda a combater o efeito de Ilhas de Calor nas grandes cidades; melhora o isolamento térmico, protegendo contra as altas temperaturas no verão, mantendo temperatura interna no inverno; absorve e isola ruídos, refinando isolamento acústico; reduz consumo de energia; auxilia no aumento da biodiversidade, dentre outras vantagens que o telhado verde pode disponibilizar.

 

3 - Tinta ecológica

 As tintas ecológicas são à base de água e são desenvolvidas a partir de pigmentos naturais. Não tendo o acréscimo de solventes, derivados do petróleo ou componentes sintéticos. Seus pigmentos são tirados de solos brasileiros, assegurando uma variedade rica de cores. Existem tintas sustentáveis desenvolvidas a partir de pigmentos vegetais, como jenipapo e urucum.

 

 

 Tais tintas resultam em resinas acrílicas de alta qualidade e baixo odor. Tendo boa desenvoltura na cobertura de superfícies em alvenaria, reboco, amianto, divisórias, forro, madeira, gesso e massa corrida. Tem acabamento fosco e pode ser utilizada em ambientes internos e externos.

 

 

 Embora sejam de 10% a 20% mais caras que as tintas convencionais, as tintas ecológicas compensam por não gerarem:  poluição na atmosfera, não destroem a camada de ozônio, não agridem o meio ambiente, e não oferecem risco de saúde ao aplicador e nem ao usuário da área que recebeu a pintura, devido a sua formulação livre de compostos orgânicos voláteis (COVs).

 

 

4 - Replast

 Desenvolvido pela  startup americana ByFusion, o tijolo Replast converte 100% de resíduos de plástico em um material de construção alternativo. É gerado a partir da compressão dos restos de plástico em blocos duráveis de várias formas e densidades, com base em configurações personalizadas para serem encaixados como blocos de Lego.

 

 

 Dispensa o uso de colas ou adesivos para uso, contribui para a certificação LEED, emissões de gases de efeito estufa a 95% menor em comparação com o bloqueio do concreto, alta isolação térmica e acústica. Os resíduos plásticos são retirados dos oceanos, porém não é tóxico, por passar por um processo que incorpora um ciclo de lavagem que recicla a água e aproveita o vapor para que seja garantido um produto final limpo e esterilizado .

 

 

5 - Containers

 Largando a mão de sistemas convencionais, a moradia em containers se transformou em uma técnica fixa de construção. Tendo como contrapartida um imóvel com tratamento térmico, acústico, ecologicamente correto e sem abrir mão da beleza. É possível utilizar containers reciclados e economizar até 30% na construção de uma casa ou edifício, em relação a uma construção tradicional do mesmo projeto. A prática é sustentável já que são resistentes, de fácil mobilidade e podem ser reutilizados.

 

 

No Brasil já tem um condomínio inteiramente construído com containers, localizados em Piracicaba SP, em Campo Grande e Bonito em Mato Grosso do Sul.

 

 

6 - Argamassa de argila

 Por sua vez a argamassa de argila é um dos vários exemplos de materiais naturais que cumprem a mesma função dos artificiais e também o fazem de maneira mais eficiente. Sua função é de assentar e colar os blocos ou então ser aplicada sobre parede erguida para permitir que ela receba revestimentos diversos, como cerâmica ou pintura. Sua versão é feita  com argila (barro moldável), entra no lugar de cimento em paredes internas para assentar os acabamentos, possuindo um melhor desempenho termo acústico e também  em relação à umidade dos ambientes. Em alguns casos, pode ser usada como material isolante, que mostra superioridade térmica em relação à alvenaria comum.

 

 

 Seu apelo ecológico tem a ver com o desempenho térmico, que por ventura pode dispensar o uso de equipamentos que gastem energia para otimizar a sensação térmica, trazendo consigo também a inexistência de cimento em sua composição, que é um material que agride o meio-ambiente para ser produzido.

 

 

 

Referências: www.bbc.com

                     www.sustentarqui.com.br

                     www.2030studio.com

                     www.hometeka.com.br

                     www.stylourbano.com.br

                     www.byfusion.com

                     www.imovelweb.com.br

                     www.campograndenews.com.br

                     www.dicasdearquitetura.com.br

                     www.constructapp.io