Meio Ambiente

Sustentabilidade nas construções e obras sustentáveis que você precisa conhecer


Postada em 07/05/2019 às 08:00


Medida é importante para suprir as necessidades da geração presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprir as suas


 


Por Cláudia Ferreira


 


A construção civil é a área que mais gera resíduos no meio urbano, e por consequência disto, causa muitos impactos ambientais na natureza. Para que este tipo de problema diminua e as gerações futuras não sejam afetadas, algumas empresas estão cada vez mais empregando a sustentabilidade em suas construções por meio de técnicas e materiais sustentáveis que não agridem o meio ambiente.


Para que uma construção seja considerada sustentável é importante levar em consideração alguns fatores, como: planejamento (da condição natural do terreno, o clima local, a topografia, a vegetação existente, a luminosidade e a ventilação); gerenciamento (do uso de materiais ecológicos e sua correta utilização) e eficiência (a edificação construída deve apresentar eficiência energética, o consumo de água deve ser sustentável e os resíduos gerados precisam ser minimizados e adequadamente dispostos).


A sustentabilidade nas construções traz várias vantagens, não só para o meio ambiente, mas também para as construtoras, entre elas: descontos do governo para novas construções ou reformas que utilizam o conceito de sustentabilidade, a redução de gastos com energia, água e materiais sustentáveis ou que não agridem a natureza e conforto e beleza, pois algumas construções sustentáveis ficam ainda mais confortáveis e bonitas de se ver.


Conheça a manta geotêxtil Bidim, material sustentável ideal para sua obra de drenagem ou separação e reforço.


Manta Geotêxtil Bidim


 



 


Para fabricar as mantas geotêxteis Bidim são usados quatro tipos de polímeros: garrafas pets moídas, polímero virgem, polímero extrudado e mantas recicladas. Trata-se de matéria-prima reciclada e de alta qualidade que ajuda a preservar o meio ambiente e oferece o melhor desempenho com a devida economia para todos os tipos de projetos.


 



 


A manta geotêxtil Bidim é um não tecido agulhado de filamentos contínuos 100% poliéster, fabricado sob rigorosos padrões internacionais de qualidade e que oferece diversas vantagens:


 


- Aplicável em todos os tipos de superfícies, mesmo irregulares ou descontínuas;


- Alto grau de contabilidade quanto ao seu desempenho, por se tratar de um produto contínuo e de características constantes;


- Redução na espessura de sistemas drenantes, em relação à técnica convencional, com menor movimentação de terra e melhor aproveitamento do espaço disponível;


- Facilidade na instalação, o que reduz o tempo e o custo de execução da obra;


- Redução da quantidade de material granular a ser utilizado, o que reduz o custo do transporte;


- Aumento da vida útil da estrutura.


 


Aplicações


Para drenagem, a manta geotêxtil Bidim pode ser aplicada em: subsolos e edificações, campos esportivos, jardins, floreiras, áreas verdes, rodovias e ferrovias, muros de contenção, taludes e pátios de mineradora.


Para separação e reforço, a manta geotêxtil Bidim pode ser aplicada em: pavimentação, pátios de estacionamento, separação e filtração em ferrovias, recomposição de talude erodido, contenção de talude para construção de edificações, ampliação da área para implantação de galpão, áreas de lazer, campos esportivos, duplicação de rodovia e recapeamento asfáltico.


Obras sustentáveis


Mineirão (MG)


 



 


O Mineirão foi o primeiro estádio no Brasil a receber o selo Platinum da LEED. Entre as medidas tomadas que demonstraram preocupação com a sustentabilidade estão: a reutilização e a reciclagem de mais de 90% dos resíduos gerados, a doação das cadeiras antigas para escolas do interior de Minas Gerais, a construção de um reservatório para armazenamento de água de chuva, sendo utilizado nas descargas dos banheiros e irrigação do campo.


Eco Berrini Tower (SP)


 



 


O empreendimento localizado em São Paulo recebeu a certificação LEED Platinum por inserir em seu projeto sistemas de aproveitamento de águas e pela administração de resíduos e materiais. Além disso, a eficiência energética foi garantida pela orientação das fachadas de vidro, de forma a otimizar a carga térmica do ambiente e os sistemas inteligentes de refrigeração do ar. Em consequência de todas essas medidas, a edificação teve uma economia de 40% no consumo de água e 30% no consumo de refrigeração do ar.


Gostou da matéria de hoje? Comente aqui embaixo o que achou e continue acompanhando a Geocontract para receber cada vez mais informações sobre o mercado de construção civil e muito mais!