Com permissão do governador João Doria para funcionar durante a pandemia do novo coronavírus, a construção civil do Estado de São Paulo segue movimentada. No entanto, empresas do setor e construtoras precisam redobrar os cuidados com seus colaboradores, principalmente nos canteiros de obras. Veja a seguir algumas recomendações de entidades que representam a indústria e a construção civil no país para evitar a disseminação do Covid-19 nos campos de trabalho. As medidas valem tanto para as empresas quanto para os funcionários: - disponibilize álcool gel em ambientes onde não é possível que haja higienização das mãos com água e sabão - não deixe faltar sabonete e toalha de papel nos banheiros - intensifique a limpeza de áreas comuns, assim como corrimãos, maçanetas e pias - reforce a importância da higienização constante dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e ferramentas de trabalho - em elevadores fechados, limite o uso para até duas pessoas por vez; nas cremalheiras, quatro - evite aglomerações durante períodos de refeições e banho - não cumprimente colegas com abraço ou aperto de mão - não vá trabalhar se estiver com febre, coriza, tosse, dor no corpo ou dor de garganta - caso sinta algum sintoma durante o trabalho, avise imediatamente o encarregado da obra, mestre, técnico ou engenheiro de segurança, enfermeiro ou médico do trabalho Lembrando que caso algum colaborador tenha a suspeita de ter contraído o vírus e deva ficar em casa por recomendação médica, essa falta será justificada, sem prejuízo para o trabalhador. Com cada um fazendo a sua parte e seguindo à risca todas as recomendações dos órgãos de saúde, menos pessoas serão contaminadas e, dessa forma, será possível atravessar a pandemia mais rapidamente para voltarmos, literalmente, em plenos pulmões para a normalidade do dia a dia.